Culinária: Steak à Diana é uma apimentada tradição americana

Aprenda a preparar o prato que foi criado em Nova York presta homenagem à deusa romana caçadora 

Serve: 1 pessoa
Tempo de preparo: 40 minutos
Grau de dificuldade: Intermediário
Corte: Filé Mignon
Cortes alternativos: Paleta



Sua origem aponta para a icônica cidade de Nova York. Naquele misto de luxo e modernidade, a receita nasceu num traço de ousadia, no início do século passado. Imagine o que foi, naquela época, o mâitre sair da cozinha com o prato na mão, levando-o para flambar no salão, em meio à mesa do cliente?

Isso teria sido em 1914, em homenagem à deusa romana homônima e dedicada à caça. Os registros contam que o filé era servido até com fruta, mas em pouco tempo configurou-se à fórmula que o consagrou e virou símbolo dos anos 50: filé, manteiga, alho, cogumelos, molho inglês e pimenta. Esse último ingrediente, aliás, teria transformado o prato em um “parente” de outro pedido classudo, o filé au poivre, marco que reina até hoje nos menus da cozinha internacional.

“É um clássico americano e não outro francês, como o filé com mostarda e o bearnaise, sempre tão presentes nos cardápios”, conta Lucia Faria, do paulistano Alucci Alucci. “Foi por isso que apostei nele para o menu do restaurante, queria um clássico não tão óbvio”, comenta ela. Há também a vertente que dá os créditos à Diana, bailarina da boate La Licorne, que viveu seu auge entre as décadas de 60 e 90, em São Paulo.  

Histórias à parte, segundo Lúcia, ainda que o filé mignon seja um dos cortes mais indicados, a raquete também funciona muito bem. “É uma carne muito saborosa e macia”, afirma.

Steak à Diana

Ingredientes
1 filé mignon de 180 g cortado bem fino
2 colheres (chá) de manteiga
1 colher (chá) de cebola picadinha
Sal a gosto
Farinha de trigo
1 dente de alho
Pimenta-do-reino a gosto
3 gotas de molho inglês
Conhaque para flambar
3 gotas de suco de limão
1 colher de champignon laminado
1 concha de demi-glace** pronto
1 xícara (chá) de arroz cozido

Modo de preparo
Bater o filé bem fino, temperar com sal e pimenta. Passar na farinha de trigo bem leve. Em uma frigideira dourar o alho na manteiga.
Colocar o filé e virar dos dois lados dourando-o. Flambar com conhaque.
Depois acrescentar 3 gotas de molho inglês e 3 gotas de limão.
Deixe um pouco e coloque uma colher de champignon laminado, logo em seguida coloque uma concha de demi-glace e vá virando o filé.
Retirar o filé e reserve um pouco do molho. Na frigideira com o restante do molho coloque uma xícara de arroz já cozido e misture.
Coloque o arroz em um prato tomando todo o fundo/diâmetro e coloque o filé em cima. Regue com o restante do molho.

Receita de Lucia Faria, do restaurante Alucci Alucci, de São Paulo.


**Demi-glace é um molho clássico francês que cozinha por horas e é feito com ossos de boi, legumes e ervas.
Pode ser substituído por caldo de carne, veja aqui uma receita de caldo de carne da chef Ana Luiza Trajano.

Por Academia da Carne Friboi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *